01 - CAMPUS MARINGÁ 3. TESES E DISSERTAÇÕES PROMOÇÃO DA SAÚDE
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/969
Tipo: Dissertação
Título: Alfabetização em saúde de mães de crianças em idade pré-escolar atendidas pela pastoral da criança: contribuição para Promoção da Saúde infantil
Autor(es): OLIVEIRA, Rosilene Aparecida De
Primeiro Orientador: BERNUCI, Marcelo Picinin
metadata.dc.contributor.advisor-co1: LUCENA, Tiago Franklin Rodrigues
Abstract: Diante da relevância das ações intersetoriais dedicadas à atenção da saúde infantil e do significado do grau de letramento em saúde para análise dos comportamentos de cuidado com a saúde, objetivamos no presente estudo analisar a contribuição dos programas Rede Mãe Paranaense, PET-Odonto e Pastoral da Criança no grau de alfabetização em saúde e alfabetização em saúde bucal de mães de crianças com idade entre 0 a 6 anos. Trata-se de um estudo descritivo de corte transversal realizado com 77 mães atendidas pela Pastoral da Criança da Arquidiocese de Maringá-PR, pertencentes a Paróquia Nossa Senhora das Graças do Município de Sarandi-PR. Os dados referentes a determinação do grau de alfabetização em saúde e saúde bucal foram obtidos por meio da aplicação dos instrumentos HLQ e BREALD-30, respectivamente. As mulheres que participaram do estudo possuem idade média de 29 anos; casadas (57,14%); trabalham (48,05%); com renda familiar entre 1 a 2 salários mínimos (64,94%) e não finalizaram o ensino médio (58,45%). 54% delas participaram do Programa Rede Mãe Paranaense e 43% do Programa PET-ODONTO. A média do grau de alfabetização em saúde foi de 23,88 pontos, correspondendo a uma l alfabetização em saúde baixa. A média do grau de alfabetização em saúde bucal foi de 19,84 pontos, correspondendo a uma alfabetização em saúde oral alta. 47,06% e 60% das mães atendidas exclusivamente pelo Programa PET-ODONTO obtiveram graus de alfabetização em saúde e alfabetização em saúde bucal do tipo alto, respectivamente. 87% das participantes indicaram ausência de cartazes sobre saúde bucal nas unidades básicas de saúde que pertencem; 88,31% delas indicaram que as unidades básicas de saúde não realizam palestras sobre saúde bucal; 67,53% delas indicaram nunca ter recebido panfletos sobre prevenção de cárie na primeira infância. Quando indagadas quais seriam os meios de preferência para receberam informações sobre saúde bucal 32,47% optaram pelo profissional de saúde; 32,47% pelas redes sociais e 25,97% por palestras nas unidades básicas de saúde. Conclui-se que as ações de empoderamento sobre saúde bucal para mães de crianças em idade pré-escolar tem sido realizada fora das unidades básicas de saúde em especial por ações intersetoriais. O delineamento futuro de ações de promoção da saúde baseadas no empoderamento devem considerar tanto os profissionais de saúde quanto as redes sociais na veiculação de informações.
Palavras-chave: Promoção da Saúde
Empoderamento
Saúde Bucal Infantil
Serviços de Saúde Bucal
Ensino em Saúde
Idioma: por
País: Brasil
Editor: UNIVERSIDADE CESUMAR
Sigla da Instituição: UNICESUMAR
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/969
Data do documento: 30-Dez-2018
Aparece nas coleções:PROMOÇÃO DA SAÚDE

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ROSILENE APARECIDA DE OLIVEIRA.pdfDissertação2.76 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.