01 - CAMPUS MARINGÁ 3. TESES E DISSERTAÇÕES PROMOÇÃO DA SAÚDE
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/961
Tipo: Dissertação
Título: Dengue em idosos no estado do Paraná: internações, custos, mortalidade e condicionantes socioeconômicos
Autor(es): GABE, Jennifer Susan
Primeiro Orientador: CORTEZ, Lúcia Elaine Ranieri
metadata.dc.contributor.advisor-co1: COSTA, Cássia Kely Favoretto
Abstract: Dengue é uma doença que atinge cinco dos sete continentes no globo e três bilhões de pessoas estão sob risco de contrair a doença, com 390 milhões de casos notificados por ano (AGUIAR, 2016). Este trabalho objetiva descrever o padrão da dengue em idosos no estado do Paraná, estado do sul com a maior incidência de dengue, por meio de dois artigos. O primeiro analisa as notificações de dengue de 2011 a 2015, utilizando os dados sobre as condições socioeconômicas e demográficas das Regionais de Saúde do Paraná e dados censitários de 2010 e 2013, para construir aglomerados de Regionais de Saúde do estado com perfis mais parecidos. Também se buscou associar os números de casos dessa doença com a taxa de mortalidade em idosos. O segundo artigo analisou informações a respeito de internações (número de AIH aprovadas de 2008 a 2015, valores de serviços hospitalares, média de permanência hospitalar, valor médio de internação e custo por dia, divididos por sexo e idade (60 anos ou mais, além de adultos na faixa etária de 20 a 39 anos, utilizados como parâmetro comparativo) apontada por estudos com sendo aquela com maior número de casos de dengue. A mortalidade pela doença foi analisada entre a população idosa. Os dados foram coletados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), da Secretaria de Saúde do estado do Paraná (SESA-PR) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para a análise estatística foram utilizadas técnicas de análise multivariada e por aglomerados. O mapeamento da doença no estado do Paraná mostrou que o aglomerado com os melhores indicadores socioeconômicos e demográficos é o que apresentou o menor número de notificações de dengue, sugerindo uma correlação entre estas variáveis e a ocorrência de dengue. Quanto à mortalidade por dengue, observou-se que a mesma aumentou progressivamente nos idosos. A população jovem estudada apresentou maiores valores de serviços hospitalares, assim como maior valor médio de internação e custo por dia. Os idosos, por sua vez, apresentaram maiores médias de permanência hospitalar, para ambos os sexos. Conclui-se que a população idosa possui uma susceptibilidade maior em relação às complicações da dengue, com maior morbimortalidade, devido à alta prevalência de comorbidades. Sugere-se aos gestores um olhar atento a essa realidade, no intuito de implementar medidas que previnam a ocorrência da doença nessa faixa etária tão vulnerável aos malefícios da dengue.
Palavras-chave: Dengue
Saúde do idoso
Fatores socioeconômicos
Economia hospitalar
Mortalidade
Idioma: por
País: Brasil
Editor: UNIVERSIDADE CESUMAR
Sigla da Instituição: UNICESUMAR
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/961
Data do documento: 30-Dez-2017
Aparece nas coleções:PROMOÇÃO DA SAÚDE

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JENNIFER SUSAN GABE.pdfDissertação1.14 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.