01 - CAMPUS MARINGÁ 3. TESES E DISSERTAÇÕES PROMOÇÃO DA SAÚDE
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/949
Tipo: Dissertação
Título: Ambiente familiar, comportamento e qualidade de vida em crianças vítimas de violência doméstica atendidas pelo CREAS
Autor(es): GREINERT, Bruna Rafaele Milhorini
Primeiro Orientador: MILANI, Rute Grossi
metadata.dc.contributor.advisor-co1: MARQUES, Andrea Grano
Abstract: A violência doméstica contra a criança vem sendo cada vez mais reconhecida como um problema social e de saúde pública, pois afeta sua saúde física e mental, acarretando prejuízos ao seu bem-estar e qualidade de vida. A pesquisa teve como objetivo analisar o ambiente familiar, o histórico de risco psicossocial, o comportamento e a percepção de qualidade de vida em crianças vítimas de violência doméstica atendidas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social - CREAS. Trata-se de um estudo com abordagem quantiqualitativa. Participaram da pesquisa oito famílias com filhos entre 5 e 12 anos, de ambos os sexos, acompanhadas pelo CREAS entre o período de 2015 e 2016. Para a coleta de dados, foram consultadas as fichas de registro do CREAS com o intuito de obter informações relativas ao histórico de vulnerabilidade psicossocial, o tipo de violência doméstica e as condições adversas associadas ao contexto familiar. Foi aplicada a Escala Comportamental Infantil A2 de Rutter (ECI) aos pais e a Escala de Avaliação de Qualidade de Vida (AUQEI) às crianças. Os resultados revelaram que as famílias atendidas vivenciam condições precárias de vida, como desemprego, baixa-renda, uso de substâncias psicoativas pelos pais e envolvimento destes com a lei. Das oito crianças avaliadas, cinco apresentaram indicadores sugestivos de problemas comportamentais e emocionais, como queixas de dores de cabeça e comportamento agitado. Quatro crianças apresentaram déficits quanto a autopercepção sobre a qualidade de vida, sendo que a dimensão mais comprometida foi a autonomia. Os dados possibilitaram a compreensão de que a violência doméstica infantil encontra-se associada a condições adversas ao contexto familiar e a prejuízos no comportamento e qualidade de vida infantil. Conclui-se que são necessários programas que busquem a efetivação das políticas de enfrentamento à violência, a fim de garantir um trabalho baseado nas práticas e ações de promoção da saúde, considerando as especificidades de cada grupo social, visando o empoderamento das famílias em situação de vulnerabilidade.
Palavras-chave: saúde da criança
violência doméstica
risco psicossocial
vulnerabilidade infantil
qualidade de vida
Idioma: por
País: Brasil
Editor: UNIVERSIDADE CESUMAR
Sigla da Instituição: UNICESUMAR
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/949
Data do documento: 30-Dez-2017
Aparece nas coleções:PROMOÇÃO DA SAÚDE

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BRUNA RAFAELE MILHORINI GREINERT.pdfDissertação1.33 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.