EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica IV EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (19 a 22 de Outubro de 2005)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7004
Tipo: Artigo
Título: PARASITOSES INTESTINAIS NA POPULAÇÃO INFANTIL UM PROBLEMA DE SAÚDE PÚBLICA EMERGENTE
Autor(es): PISETTA, Camila
FERREIRA, Adriano Araujo
PEIXOTO, Rebeca Sereno de Moraes
BANNWART, Thays Avelino
BIAZON, Raquel Fernanda Regailo
Resumo: As parasitoses intestinais são considerados um problema de saúde publica que tem afetado a humanidade ao longo de sua história, estando entre os patógenos mais freqüentes encontrados nos seres humanos. Segundo a Organização Mundial de Saúde, a população infantil em idade escolar é a mais vulnerável a agentes infecciosos como os parasitas, estando o desenvolvimento das doenças relacionado com a contaminação do meio ambiente e também dos alimentos que são consumidos. Com isso, este trabalho tem como objetivo realizar um levantamento bibliográfico das parasitoses intestinais mais freqüentes, os danos aos portadores e qual a faixa etária mais afetada na população em geral. As parasitoses intestinais apresentam distribuição mundial e no Brasil, assumem papel relevante pelos elevados coeficientes de prevalência e pelas implicações clínicas e sociais que originam. Dentro deste contexto, os parasitas intestinais mais freqüentemente encontrados são os nematelmintos, Ascaris lumbricoides e Trichuris trichiura, e os ancilostomideos, Necator american e Ancylostoma duodenalle, já entre os protozoarios deve-se destaque a Entamoeba Histolytica e Giardia. Os portadores de enteroparasitoses podem sofrer vários danos, entre outros agravos como, a obstrução intestinal e a desnutrição causada por nematelmintos; a anemia e a deficiência de ferro ocasionada por ancilostomideos; e quadros de diarréia e mal absorção causada por protozoários. Entre os indivíduos portadores de parasitoses intestinais, as crianças merecem destaque especial; sendo o principal alvo das infecções parasitárias, sendo nelas as repercussões mais significativas das parasitoses. Em populações infantis expostas a alta contaminação por enteroparasitas a diarréia torna-se um problema importante que deve ser destacado e tratado, sendo junto com a deficiência de ferro a causa mais comum de anemia nutricional tanto em países desenvolvidos como em países em desenvolvimento, estando estes fatores diretamente relacionados a um baixo desenvolvimento infantil nestes países. Estima-se que no Brasil, mais da metade de crianças em fase pré-escolar e escolar encontram-se parasitadas, mas, todavia trabalhos sobre o parasitismo intestinal nestas crianças são escassos, mesmo sabendo que a parasitose aparece cada vez mais precocemente. Portanto, conclui-se que mesmo com um grande número de indivíduos infectados por parasitas e com o grande avanço tecnológico que foi observado no fim do milênio, as parasitoses intestinais ainda constituem um grande problema de saúde pública, principalmente nos países em desenvolvimento, onde pesquisas que venham a contribuir com uma melhor visão geral sobre o assunto ainda são necessárias.
Palavras-chave: Parasitologia
Crianças
Parasitoses intestinais
Idioma: por
País: Brasil
Editor: UNIVERSIDADE CESUMAR
Sigla da Instituição: UNICESUMAR
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7004
Data do documento: 19-Out-2005
Aparece nas coleções:IV EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (19 a 22 de Outubro de 2005)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
camila_pisetta.pdf12.36 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.