EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica VI EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (27 a 30 de Outubro de 2009)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/6203
Tipo: Artigo
Título: DIVERGÊNCIA DE REGISTROS EPIDEMIOLÓGICOS SOBRE INTOXICAÇÕES ENTRE BANCOS DE DADOS: DATASUS E SINITOX
Autor(es): SIVIERO, Rômulo Augusto Martins
LOPES, Jean Pierre
BOATTO, Max Domingos
COSTA, Ricardo de Jesus
PEREIRA, José Gilberto
Resumo: A incidência de intoxicações no Brasil não é bem conhecida. Esses agravos não são considerados de notificação compulsória pelo nosso sistema de saúde; as várias fontes de dados adotam classificações diferentes e nenhuma delas tem abrangência total da população. Os bancos de dados epidemiológicos oferecem um grande interesse social para a realização de pesquisas e representam fontes importantes que podem ser empregadas rotineiramente em estudos epidemiológicos e na vigilância de doenças e agravos à saúde. Entretanto, os registros da maioria dos países não refletem a real magnitude do problema, devido a fatores como a sub-notificação e a tendência de registro apenas dos casos mais agudos, com sinais clínicos mais exuberantes. O presente trabalho trata-se de um estudo de conglomerados cujo levantamento dos dados, referentes ao número de intoxicações registradas no Brasil no ano de 2007, foi obtido através da análise de tabelas disponibilizadas eletronicamente pelo DATASUS e pelo SINITOX em suas páginas oficiais. Os dados foram analisados quantitativamente, avaliando-se os seis principais grupos de agentes responsáveis pelas intoxicações de cada banco, procedendo-se a investigação das causas que determinam as divergências encontradas. A considerável diferença observada numericamente junto aos resultados obtidos pode ser explicada em virtude da forma com que são coletadas as informações por ambos os bancos de dados. Enquanto o DATASUS registra apenas os casos de intoxicações que são atendidos pelo Sistema Único de Saúde, o SINITOX é formado por uma rede muito mais ampla que cobre todo o território nacional. Além disso, o SINITOX trabalha coletando e registrando informações exclusivamente relacionadas aos casos de intoxicações enquanto que o DATASUS armazena e disponibiliza informações sobre diversos outros segmentos referentes à saúde da população. A divergência entre registros epidemiológicos certamente não fica restrita aos dados referentes às intoxicações, o que mostra que ainda há muito que ser feito para atingir um nível de informações seguras no que diz respeito ao perfil epidemiológico das intoxicações no Brasil. O simples intercâmbio de informações entre os bancos de dados e a criação de redes, cada vez mais específicas e focalizadas em aspectos definidos, podem ser apontadas como as principais saídas para que se tenham dados e registros toxicológicos cuja segurança e confiabilidade das informações deixem de ser dotadas de demasiadas variâncias.
Palavras-chave: Intoxicações
Banco de dados
Registros epidemiológicos
CNPq: .
Idioma: por
País: Brasil
Editor: UNIVERSIDADE CESUMAR
Sigla da Instituição: UNICESUMAR
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/6203
Data do documento: 27-Out-2009
Aparece nas coleções:VI EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (27 a 30 de Outubro de 2009)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Romulo_Augusto_Martins_Siveiro.pdfTrabalho apresentado no VI Encontro Internacional de Produção Cientifica (27 a 30 de outubro de 2009)80.47 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.