01 - CAMPUS MARINGÁ 3. TESES E DISSERTAÇÕES PROMOÇÃO DA SAÚDE
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/555
Tipo: Dissertação
Título: O atravessamento do contexto social na experiência de autocuidado das gestantes à luz da psicanálise: uma pesquisa qualitativa
Autor(es): GUIMARÃES, Karla Mariana Fernandes
Primeiro Orientador: VERMELHO, Sonia Cristina Soares Dias
Abstract: A gestação é um momento singular na vida da mulher, que carrega modificações biológicas e emocionais importantes. Supomos que o modo como vivencia a gestação define de maneira importante o autocuidado que ela venha a exercer, tanto na gestação quanto depois do nascimento do bebê. Nesta pesquisa, procuramos entender quais fatores interferem na experiência do autocuidado nas gestantes. No objetivo geral buscamos “compreender qual é o significado/representação da maternidade, que são construídos socialmente, e o que desses significados atravessa a experiência de autocuidado das gestantes”. Partimos da hipótese de que este significado/representação unidos à história de vida da mulher e à relação dela com o progenitor têm interferência importante na experiência de autocuidado e na própria maternidade. A pesquisa foi realizada com dois grupos de gestantes nos municípios de Atalaia e Mandaguari, com cinco mulheres em cada grupo. A coleta de dados feita por meio de Grupo Focal e, após a transcrição, utilizamos a análise de discurso. Concluímos que o autocuidado é uma ação multideterminada. Por meio da construção teórica, chegamos a compreensão de que a sociedade atual construiu duas representações sobre a maternidade. A primeira é decorrente de resquícios do discurso rousseauniano que tem a maternidade como essência da natureza feminina, da qual a verdadeira mulher não pode escapar. A segunda é decorrente do contexto social e econômico, em que a maternidade significa ou representa mais um atributo que a mulher deve cumprir, conciliando com o trabalho, os cuidados com o corpo, especialmente à estética, entre outras atribuições, sob o imperativo de consumir produtos para suportar esses atributos. Por outro lado, a história de vida supera os determinantes biológicos na representação construída acerca da maternidade, pois o desejo de ser mãe relaciona-se com a experiência e com as relações afetivas estabelecidas ao longo da vida. Em termos de aporte afetivo, o progenitor e as figuras femininas (mãe e sogra) são igualmente representativos para a experiência da maternidade. Finalmente, pudemos com essa pesquisa compreender que o contexto social e econômico e a história de vida, em especial relacionada com a feminilidade, são determinantes para a construção da representação da maternidade, bem como esses são fundamentais também para a prática do autocuidado.
Palavras-chave: Autocuidado
Gestação
Maternidade
Promoção da saúde
Pesquisa
Qualitativa
Idioma: por
País: Brasil
Editor: UNIVERSIDADE CESUMAR
Sigla da Instituição: UNICESUMAR
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/555
Data do documento: 27-Fev-2015
Aparece nas coleções:PROMOÇÃO DA SAÚDE

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
KARLA MARIANA FERNANDES GUIMARÃES.pdfDissertação1.43 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.