01 - CAMPUS MARINGÁ 1. TCC ARQUITETURA E URBANISMO
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/412
Tipo: Artigo
Título: A contribuição da arquitetura hospitalar na cura: caso de um centro de tratamento de queimaduras para Maringá - PR
Autor(es): RAMOS, Katiúcia Megda
Primeiro Orientador: JUNG, Norma Eliane
Abstract: As queimaduras são as principais causas externas de morte registradas no Brasil, perdendo apenas para outras causas violentas como acidentes de trânsito e homicídios. É considerada ainda, uma das mais devastadoras lesões, pois culmina em sequelas físicas, psicológicas, estéticas, sociais, e assombra os pacientes com uma altíssima taxa de mortalidade e de infecções. Pacientes com lesões de queimadura necessitam de tratamento de referência visto que, geralmente, possuem um quadro clínico complexo, vulnerável e por muitas vezes instável. Para receber esse tipo de tratamento, a literatura especializada recomenda que o queimado seja transferido para um Centro de Tratamento de Queimaduras (CTQ) para que tais lesões sejam tratadas de maneira especializada e, principalmente, sistêmica, tratamento esse que muitas vezes não é possível de se obter em grandes hospitais, pois não permitem um cuidado focado no paciente queimado. A reabilitação e a possível retomada da rotina do queimado dependem da qualidade do tratamento ofertado tanto no período de internação quanto no pós e o ambiente onde esse paciente estará sendo tratado possui grande impacto em sua saúde. Visto isso, uma das principais funções dos arquitetos é a concepção de projetos mais eficientes que integrem princípios funcionais, econômicos, ambientais, proporcionando ao mesmo tempo conforto aos usuários. No caso de hospitais por serem construções de alto grau de complexidade e cuja função principal é o tratamento da saúde dos pacientes a preocupação com o conforto ambiental deve ser dobrada, atingindo, assim, além do bem-estar uma melhor eficiência energética e a humanização dos espaços. A humanização dos edifícios hospitalares vai além da cura física do paciente prezando também sua cura psicológica, considerando-se essa fator determinante para a sua completa reabilitação, pois o ambiente hospitalar tem enorme participação na rotina dos pacientes, seja de forma temporária ou como abrigo permanente. Nesse artigo busca-se demonstrar a existência de diversos conceitos de humanização nos ambientes hospitalares e discutir como essas questões são abordadas pelas principais normativas de estabelecimentos assistenciais de saúde. Ainda, serão analisados fluxos, acessos e legislações pertinentes a esse tipo de projeto. Diante disso, esta pesquisa tem como principal objetivo demonstrar de que maneira a arquitetura pode vir a ser promotora de saúde por meio de ambientes mais humanos e agradáveis, tornando assim os processos de cura e também os de partida mais íntegros e dignos.
Palavras-chave: Arquitetura Hospitalar
Atendimento ao paciente queimado
Humanização hospitalar
Idioma: por
País: Brasil
Editor: UNIVERSIDADE CESUMAR
Sigla da Instituição: UNICESUMAR
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/412
Data do documento: 1-Dez-2017
Aparece nas coleções:ARQUITETURA E URBANISMO

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
KATIÚCIA MEGDA RAMOS.pdfpdf1.07 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.