EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica IX EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (03 à 06 de Novembro de 2015)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/2504
Tipo: Article
Título: COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA: VIVÊNCIA E PRÁTICA NO ASSENTAMENTO RURAL COPAVI
Autor(es): Batista, Marinalva dos Reis
Souza, Isabel Ferreira de
Abstract: No Brasil os termos Colonização e Reforma Agrária sempre permearam o espaço rural. Isto porque, a ocupação das terras brasileiras sempre foi marcada por injustiças a começar pela a instituição das Capitanias Hereditárias, as quais foram demarcadas e ocupadas sem levar em consideração os grupos indígenas que estavam dispersos pela área. As políticas de reforma agrária, embora ainda incipientes, tem tentado mudar essa perspectiva, trabalhando a redistribuição de terras gerando assentamentos rurais baseados na pequena propriedade e nos preceitos do trabalho rural familiar. As políticas de redistribuição de terra geram diversas formas de assentamentos rurais, sendo os mais comuns de uso individual, coletivo e misto. O primeiro o individual, baseia-se na divisão da terra na proporção de um lote por família assentada, e na comercialização da produção individualizada ou através de cooperativas. No segundo caso, o assentamento coletivo, existe o uso coletivo da terra, onde a Cooperativa de produção é a beneficiária e gestora da área total do assentamento. Já no terceiro caso, assume característica do assentamento coletivo e individual. O assentamento rural Cooperativa de Produção Agropecuária Vitória – Copavi, está instalado em Paranacity, município localizado no Noroeste do Paraná. A Desapropriação da área se deu em 1988, já a instalação da cooperativa ocorreu em 1993. Esse assentamento rural, ocupa uma posição ambígua entre a racionalidade empresarial e a lógica camponesa. Isto porque, existe atividades de compra e comércio dos produtos produzidos e ainda contratação de mão de obra externa, ou seja, a Copavi tem premissas alicerçadas no socialismo e no capitalismo, daí a dualidade de sua existência. Dessa maneira, os trabalhadores rurais do assentamento Copavi não são camponeses, pois o trabalho é empresarial e há a exploração de mão de obra.
Palavras-chave: Assentamento rural
Coletividade
Paranacity
Editor: Unicesumar
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br//handle/123456789/2504
Data do documento: 3-Nov-2015
Aparece nas coleções:IX EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (03 à 06 de Novembro de 2015)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA - VIVÊNCIA E PRÁTICA NO ASSENTAMENTO RURAL COPAVI.pdfTrabalho apresentado na modalidade comunicação oral no IX Encontro Internacional de Produção Científica (03 a 06 de novembro de 2015)561.53 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.