EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica X EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (24 à 26 de Outubro de 2017)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/1828
Tipo: Artigo
Título: ANÁLISE DA COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE ALIMENTOS NÃO CONVENCIONAIS NA PROMOÇÃO DA SUSTENTABILIDADE
Autor(es): FIOROTTO, Carla
GONÇALVES, José Eduardo
SCHUROFF, Hana Paula
TURCHETTO, Queila
Abstract: São produzidos em média 76,3 milhões de toneladas de resíduos sólidos urbanos por ano no Brasil. Cada pessoa gera em torno de um quilo de lixo por dia, sendo representada a maior parte por lixo orgânico. Em torno de 35% da produção brasileira agrícola é desperdiçada. O aumento destes resíduos é decorrente de uma conduta inadequada nas cadeias produtivas que envolvem o transporte, comercialização e conservação, bem como provenientes do descarte doméstico. Um meio de evitar este desperdício é o Aproveitamento Integral dos Alimentos (AIA). O objetivo do projeto foi analisar a composição química das cascas das hortaliças visando o AIA promovendo a sustentabilidade e promoção da saúde. Foram selecionadas os seguinte alimentos Abóbora Cabotian (Cucurbita Maxima), Abóbora Paulista (Cucúrbita moschata), Banana Prata (Musa spp), Berinjela (Solanummelongena), Cenoura (Daucuscarota L), Chuchu (Sechium edule), Jiló (Solanumaethiopicum), Pepino (Cucumissativus), das quais foram separadas as cascas. Foram analisados os micronutrientes provenientes das cascas por meio da análise química do Cálcio, Potássio, Sódio, Fibras, Fósforo, Vitamina A e Vitamina C. A quantidade de fibra encontrada nos alimentos estudos foi de 0,02 – 2,75 % e cinzas 0,3 – 1,53 %. Em todos os alimentos estudos foi encontrado quantidades importantes de minerais com Na, K, Ca, Fe, P e Mg. A quantidade de vitamina C foi de 2,1 à 8,8 mg/100g de alimento e a de Vitamina A foi de 5 à 833 µg/100 g de alimento, sendo a banana o alimento que apresentou a maior quantidade de vitamina C e a cenoura o alimento com a maior quantidade de vitamina A. Assim, podemos concluir através das análises químicas que as cascas dos alimentos apresentam, em geral, bons teores de vitaminas e minerais, sendo assim, as mesmas podem ser consideradas uma fonte alternativa de nutrientes, promovendo o aproveitamento integral dos alimentos, evitando desperdícios, auxiliando no tratamento e prevenção de doenças e visando na promoção da saúde.
Palavras-chave: Análise química
Desperdício de alimentos
Micronutrientes
Promoção da Saúde
Idioma: por
País: Brasil
Editor: UNIVERSIDADE CESUMAR
Sigla da Instituição: UNICESUMAR
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/1828
Data do documento: 24-Out-2017
Aparece nas coleções:X EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (24 à 26 de Outubro de 2017)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
epcc--80445.pdfTrabalho apresentado na modalidade painel no X Encontro Internacional de Produção Científica (24 a 26 de outubro de 2017)208.32 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.