01 - CAMPUS MARINGÁ 3. TESES E DISSERTAÇÕES TECNOLOGIAS LIMPAS E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL - PPGTL
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/1043
Tipo: Dissertação
Título: Um novo olhar para os resíduos urbanos: uma experiencia de educação ambiental com estudantes de arquitetura
Autor(es): BESCOROVAINE, Wellington Francisco
Primeiro Orientador: MILANI, Rute Grossi
metadata.dc.contributor.advisor-co1: MEDINA, Berna Valentina Bruit Valderrama Garcia
Abstract: Um importante fator responsável pela degradação ambiental é a grande quantidade de resíduos sólidos depositados na natureza sem a destinação correta. Algumas profissões como a engenharia civil e a arquitetura lidam com essa realidade constantemente, pois são áreas que apresentam um grande índice de perdas dos materiais utilizados. A presente pesquisa visa avaliar os resultados da aplicação de oficinas de educação ambiental e aproveitamento de resíduos sólidos urbanos junto a universitários de Arquitetura e Urbanismo. Trata-se de uma pesquisa quanti-qualitativa de caráter interventivo exploratório. Foram aplicados os seguintes instrumentos: a Escala de Comportamento Ecológico, a Escala de Crenças Ambientais; e um questionário para levantamento das variáveis sociodemográficas, do comportamento de descarte e reciclagem de resíduos, antes e após uma intervenção de educação ambiental. Os alunos do primeiro ano de Arquitetura e Urbanismo foram convidados à participar das oficinas de Educação Ambiental. Posteriormente, foi feito uma avaliação dos resultados da intervenção, para analisar o impacto desta sobre o comportamento ecológico e a percepção dos resíduos na construção civil pelos estudantes de Arquitetura e Urbanismo. Ao analisar as respostas dos estudantes em relação ao comportamento ecológico, às crenças ambientais, ao questionário sobre descarte e reciclagem, poderá ser constatado se estes aderem a atitudes sustentáveis. Acredita-se que a realização dessas intervenções proporcionará aos estudantes a tomada de consciência em relação aos cuidados para com o meio ambiente, bem como, a reflexão sobre questões de ética ambiental em que o Arquiteto está inserido. Participaram da pesquisa, de natureza exploratória, 58 estudantes concluintes do curso de Arquitetura e Urbanismo matriculados em uma instituição de ensino particular, situada na região Sul do Brasil. Foi aplicada a Escala de Comportamento Ecológico e um questionário sobre a produção de resíduo e o seu descarte. Referente ao comportamento pró-ambiental, a maior média se apresentou em limpeza urbana e a menor em ativismo e consumo. Quanto aos comportamentos de economia de água e energia, e reciclagem, os alunos evidenciaram tendência a realizá-los ocasionalmente. As respostas aos questionários mostraram que 59,9% dos estudantes não se preocupam com a quantidade de resíduo produzida; 68,8 % procuram separar os resíduos recicláveis; 37,86% raramente ou nunca reutilizam as embalagens de produtos; 41,32 % procuram lavá-las antes de descartá-las; e somente 10,34% já participaram ou participam de programas que incentivam a preservação ambiental. Os dados obtidos sinalizam a necessidade da ambientalização nas Instituições de Ensino Superior, levando em consideração as crenças e os valores ambientais dos estudantes e envolvendo-os em projetos sociais, visando o desenvolvimento de atitudes pró-ambientais.
Palavras-chave: Resíduo
comportamento ecológico
educação ambiental
arquitetura e urbanismo
ensino superior
Idioma: por
País: Brasil
Editor: UNIVERSIDADE CESUMAR
Sigla da Instituição: UNICESUMAR
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/1043
Data do documento: 9-Fev-2017
Aparece nas coleções:TECNOLOGIAS LIMPAS E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL - PPGTL

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
WELLINGTON FRANCISCO BESCOROVAINE.pdfDissertação1.19 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.