DSpace Repository

PLANTAS MEDICINAIS E ENVELHECIMENTO ATIVO

Show simple item record

dc.creator TIMÓTEO, Andrey Luís Mauá
dc.creator SILVA, Diego Aparecido Rosa da
dc.creator PESCO, Danielle Cristine Sampaio
dc.creator BARBOSA, Lauyze Dall ?ago
dc.creator CORTEZ, Lucia Elaine Ranieri
dc.date.accessioned 2020-01-30T13:13:40Z
dc.date.available 2020-01-30T13:13:40Z
dc.date.issued 2011-10-25
dc.identifier.isbn 978-85-8084-055-1
dc.identifier.uri http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/4670
dc.description.abstract É visto um aumento da expectativa de vida da população brasileira e estima-se que a proporção de pessoas com 60 anos ou mais aumentará 16% em 2030. Estes dados são o resultado da queda das taxas de fecundidade e mortalidade bem como, o aumento da expectativa de vida. Uma vez que este aumento é notável, torna-se importante estudar esta população crescente que cada vez mais ganha destaque em outros países, principalmente os mais desenvolvidos, já que estes possuem uma grande população idosa, devido à alta qualidade de vida. Para isto devem-se levar em consideração diversos critérios de natureza biológica, psicológica e sócio- cultural, já que muitos elementos são apontados como determinantes ou indicadores de um envelhecimento ativo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) já reconhece, na atualidade, a importância da fitoterapia e estudos etnobotânicos incluem a relação mútua entre populações tradicionais e as plantas. O objetivo deste trabalho é realizar um levantamento etnobotânico de plantas medicinais comumente utilizadas por idosos. Será aplicado um questionário a população em estudo e espera-se obter informações referentes a características dos idosos, bem como, informações sobre frequência, forma e influência do uso, efeito terapêutico e adverso de plantas medicinais. Espera-se desta maneira também verificar a relação entre os fatores sócio- econômicos e a utilização de plantas medicinais, bem como, as principais plantas que fazem parte do dia a dia dos idosos. Sabendo-se que a utilização destas são passadas de geração para geração, o estudo etnobotânico na população idosa é de grande valia, já que, poderão ser avaliados os efeitos positivos das mesmas em prol da qualidade de vida desta população, bem como, no envelhecimento ativo. pt_BR
dc.language por
dc.publisher UNIVERSIDADE CESUMAR pt_BR
dc.rights Acesso Aberto
dc.subject Idoso pt_BR
dc.subject Qualidade de vida pt_BR
dc.subject Plantas medicinais pt_BR
dc.title PLANTAS MEDICINAIS E ENVELHECIMENTO ATIVO pt_BR
dc.type Artigo pt_BR
dc.publisher.country Brasil
dc.publisher.initials UNICESUMAR


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record