EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica IV EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (19 a 22 de Outubro de 2005)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7830
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorMANDUCA, Tatiana-
dc.date.accessioned2021-02-18T14:40:53Z-
dc.date.available2021-02-18T14:40:53Z-
dc.date.issued2005-10-19-
dc.identifier.otherPresencialpt_BR
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7830-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPsicodinâmica vocalpt_BR
dc.subjectDisfoniapt_BR
dc.subjectVozpt_BR
dc.titleCARACTERIZAÇÃO DAS IMPRESSÕES TRANSMITODAS PELA VOZ M DISFÔNICOSpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoA voz é uma expressão totalmente individual. Por meio dela os seres humanos expressam sentimentos, conhecimentos e emoções e, principalmente se comunicam com outras pessoas. Ela faz parte da personalidade humana, representando-a e passando impressões a respeito do falante. No estudo da psicodinâmica vocal, que consiste no impacto gerado por uma voz através das sensações psico-emocionais que as qualidades vocais desta voz transmite ao interlocutor, vemos que estas impressões podem se positivas ou negativas. No caso de uma disfonia - distúrbio da comunicação, caracterizado pela dificuldade na emissão vocal, resultando um impedimento na produção natural da voz – a qualidade vocal do indivíduo estará alterada e, com ela, a impressão que transmite às pessoas. A questão a ser considerada é acerca do que pensam os indivíduos disfônicos a respeito de suas próprias vozes, se eles possuem a consciência desta alteração que sua disfonia está transmitindo. Se realmente o têm, estariam estas pessoas vendo esta mudança de maneira positiva ou negativa? (OBJETIVO) O presente estudo tem por finalidade, caracterizar a impressão da própria voz em sujeitos disfônicos relacionando aspectos positivos e negativos com o tipo da disfonia. (METODOLOGIA) Primeiramente será realizada a seleção de gravações arquivadas, com a resposta da pergunta: “O que você acha da sua voz?”, por faixa etária. Após, as gravações serão ouvidas e as características mencionadas pelo sujeito quanto à impressão da própria voz serão anotadas. A seguir far-se-á o levantamento do número de características positivas e negativas, juntamente com o levantamento do diagnóstico dos sujeitos em arquivo. Então, será feita a relação das características levantadas com o diagnóstico do sujeito. (RESULTADOS) A projeção dos dados, segundo o teste piloto realizado, aponta que há tipos de disfonias com maior índice de aceitação, embora a maior parte delas gera um impacto negativo para o sujeito que a possui. (CONCLUSÃO) Vê-se então a importância dos dados obtidos nesta pesquisa como auxílio ao tratamento das disfonias, uma vez que o sucesso da reabilitação vocal depende em grande parte da disposição do paciente em mudar o padrão vocal disfônico.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUNICESUMARpt_BR
Aparece nas coleções:IV EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (19 a 22 de Outubro de 2005)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tatiana_Manduca.pdf12.01 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.