EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica IV EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (19 a 22 de Outubro de 2005)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7658
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorNEGRI FILHO, Paulo-
dc.date.accessioned2021-02-17T11:01:19Z-
dc.date.available2005-10-19-
dc.date.available2021-02-17T11:01:19Z-
dc.date.issued2005-10-19-
dc.identifier.otherPresencialpt_BR
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7658-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDançapt_BR
dc.subjectComunicaçãopt_BR
dc.subjectSemióticapt_BR
dc.titleDANÇA: CAVE OF THE HEARTpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoO filme A Última Dança (One Last Dance) tem como enredo a vida de três bailarinos que dançaram juntos enquanto jovens, separando-se por problemas profissionais, mas voltando a se encontrar depois de sete anos para mais uma vez dançarem juntos. A vida é contada por meio de cada coreografia que transmite as frustrações, alegrias e paixões das vidas de Travis MacPhearson (Patrick Swayze), Chrissa Lindh (Lisa Niemi) e Max Delgado (George de la Peña). A técnica em dança dos atores é fundamental para o desenvolver do filme, já que a exigência de técnicas de ballet clássico e de dança moderna é grande, assim como de alongamento e preparo físico. "Dança: Cave Of The Heart", faz-se no tírulo, uma citação à coreógrafa e pesquisadora Martha Graham que sabia o que dizia quando nomeou sua coreografia de "Caverna do Coração", pois a dança é um instrumento expressivo tão eficaz quanto um texto, uma música, um quadro. Este artigo tem como objeto a análise semiótica das coreografias componentes do filme, ou seja, como o movimento corporal dos bailarinos e atores comunica o enredo do filme ao telespectador. Analisa-se também como é feita essa inserção das coreografias sem que a história seja fragmentada, ou sem que esta inserção se torne "forçada", apenas para que o tema do filme seja concretizado com danças no mesmo. A cultura corporal de movimentos no contexto da arte é percebida como temas ou formas de atividade particularmente corporais compreendidas também como linguagem. Nesse contexto, analisa-se como essa dança, parte da obra fílmica, completa e ajuda o roteiro de "A Última Dança", ou até mesmo, como a história pode ser compreendida por meio, apenas, das coreografias, criadas especialmente para o filme, integrantes do roteiro e fundamentais no clímax da obra. Conclui-se que A Última Dança é completamente poético, em cada diálogo, as personagens exprimem sua vida através da arte, o texto do filme é poético, isolando-os, temos verdadeiros poemas e declarações de amor à dança e à pessoa amada. Patrick Swayze consegue se desvincular de seus personagens mais marcantes em Ghost – Do Outro Lado Da Vida e em Darty Dancing, ficando marcado, agora, como Travis MacPhearson, um homem apaixonado, que distante de Chrissa, mantém seu amor aceso. Mesmo as pessoas que não têm afinidade com a dança, se sentem envolvidas com A Última Dança, pois o filme vai buscar a emoção que se encontra muitas vezes perdida no interior de cada ser humano. Nosso dia-a-dia é uma dança, os movimentos do nosso corpo dão indícios, ou mesmo falam, o que sentimos, o que pensamos, o que desejamos. E foi isso que a roteirista e diretora Lisa Niemi conseguiu levar para seu filme.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUNICESUMARpt_BR
Aparece nas coleções:IV EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (19 a 22 de Outubro de 2005)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
paulo_negri_filho.pdf12.29 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.