EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica IV EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (19 a 22 de Outubro de 2005)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7531
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorMICHELAZZO, Mariana de Mello Zanim-
dc.creatorHEADLEY, Selwyn Arlington-
dc.date.accessioned2021-02-16T11:41:23Z-
dc.date.available2005-10-19-
dc.date.available2021-02-16T11:41:23Z-
dc.date.issued2005-10-19-
dc.identifier.otherPresencialpt_BR
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7531-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectCélulas de schwannpt_BR
dc.subjectIntestinopt_BR
dc.subjectNeoplasiapt_BR
dc.titleSCHWANNOMA INTESTINAL EM UM CACHORROpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoSchwannoma é uma neoplasia que surge de células de Schwann do sistema nervoso periférico (SNP). Tumores do SNP não são freqüentemente diagnosticados em animais domésticos e em laboratórios animais; adicionalmente, estes tumores raramente são vistos na área gastrointestinal. Schwannomas são positivos a vimentina e S-100 proteína através da imunohistoquímica (IHQ). Então, este relatório descreve um schwannoma intestinal em um cachorro. Um Rottweiler, macho, 7 anos, sem qualquer relatório clínico de perturbação gastrintestinal, foi submetido para necropsia rotineira. Um tumor bem-demarcado foi observado no começo do duodeno, originando-se da superfície muscular, onde a mucosa estava ulcerativa. A superfície de corte revelou irregularidades distribuídas em áreas brancas cercadas por zonas coloridas escuras. Alguns cortes foram habitualmente preparados para histopatologia, fixados em solução formalina à 10% para avaliações de rotina e depois selecionados para imunohistoquímica. O método de imunoperoxidase indireto foi empregado para antisera, vimentina, S-100 proteína e desmina. A avaliação histopatológica revelou um tumor formado pela proliferação de células neoplásicas que se originaram entre as camadas musculares. Em algumas áreas as células de Schwann neoplásicas eram compridas, fusiformes e organizadas em padrão Antoni tipo A. O tumor se caracterizou pelo arranjo paralelo de núcleos resultando num padrão paliçado; em outras áreas, as células neoplásicas formaram redemoinhos. As células proliferativas eram negativas ao antígeno de desmina, mas fortemente positivas à S-100 proteína e à antígenos de vimentina pela imunohistoquímica. O diagnóstico de Schwannoma foi baseado em características histológicas e principalmente pelos resultados da imunohistoquímica, onde, vimentina positivo e S-100 proteína marcada são altamente sugestivos para Schwannomas. Porém, o diagnóstico diferencial tem que incluir tumores do estroma gastrintestinal canino (por exemplo: leiomiomas, leiomiosarcomas, fibrosarcomas, e ganglioneuromas) e a imunohistoquímica é fundamental para o diagnóstico.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUNICESUMARpt_BR
Aparece nas coleções:IV EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (19 a 22 de Outubro de 2005)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
mariana_de_mello_zanim_michelazzo3.pdf11.97 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.