01 - CAMPUS MARINGÁ 1. TCC DIREITO
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/700
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorTORRECILLAS, Letícia da Luz-
dc.date.accessioned2019-02-06T16:32:29Z-
dc.date.available2019-02-06T16:32:29Z-
dc.date.issued2018-11-14-
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/700-
dc.descriptionArtigo apresentado ao Curso de Graduação em Direito da UniCesumar – Centro Universitário de Maringá como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharela em Direito sob a orientação do Prof.ª Me. Aline Gabriela Pescaroli Casado.pt_BR
dc.description.abstractPodemos pensar na justiça restaurativa como sendo um novo campo de reflexão ao Direito Penal, no que diz respeito às novas alternativas além dos sistemas prisionais. De modo que, ampliando tal conceito, seria possível garantir à vítima um meio de resolução do conflito ao qual ela fora envolvida e a sua devida reparação. Ainda, garantir ao preso, a possibilidade de restituir de forma eficiaz o prejuízo causado por seu ilícito. Ou seja, um método com dupla função. Dentre os princípios basilares da justiça restaurativa, deve-se levar como prioridade a garantia de que os direitos fundamentais da vítima serão respeitados, o que não ocorre atualmente, diante da estrutura precária do nosso sistema prisional, busca-se incluir a vítima na resolução do conflito e na reparação do dano que lhe foi causado para garantir a preservação do seu direito fundamental, qual seja, a dignidade humana. Atualmente, temos no Brasil um sistema punitivo que não cumpre com seu papel principal, o de ressocialização, pois encontra-se em falência e por isso faz-se necessário a exploração do campo jurídico em busca de novos modelos em substituição a esse sistema prisional, para que se garanta a sociedade ao todo, um meio eficaz a reparação do mal sofrido. A proposta da justiça restaurativa já produz resultados positivos em diversos países, para que se provoque aqui no Brasil é preciso criar uma cultura jurídica que aceite tal sistema – restaurar pode ser a melhor alternativa.pt_BR
dc.languagepor-
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectJustiça Restaurativapt_BR
dc.subjectNovo Modelopt_BR
dc.subjectSistema Prisionalpt_BR
dc.titleJustiça restaurativas: uma alternativa ao sistema prisional brasileiropt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.contributor.advisor1CASADO, Aline Gabriela Pescaroli-
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.initialsUNICESUMAR-
Aparece nas coleções:DIREITO

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Trabalho de Conclusão de Curso TCC.pdfPDF502.89 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.