EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica V EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica ( 23 a 26 de Outubro de 2007)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/6452
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSANTIN, Ana Cecília-
dc.creatorYAMAGUCHI, Mirian Ueda-
dc.date.accessioned2021-01-19T19:50:50Z-
dc.date.available2007-10-23-
dc.date.available2021-01-19T19:50:50Z-
dc.date.issued2007-10-23-
dc.identifier.issn9788561091002pt_BR
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/6452-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAchillea millefoliumpt_BR
dc.subjectLeishmania amazonensispt_BR
dc.subjectÓleo essencialpt_BR
dc.titleATIVIDADE ANTILEISHMANIA DO ÓLEO ESSENCIAL OBTIDO DAS FOLHAS DE Achillea millefoliumpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoA leishmaniose é um dos maiores problemas de saúde pública no mundo, que acomete aproximadamente 12 milhões de pessoas, sendo responsável por ocasionar severos casos de morbidez e mortalidade em vários países. É uma doença causada por protozoários do gênero Leishmania, que possui duas formas morfológicas durante seu ciclo evolutivo, a promastigota e a amastigota. As formas clássicas de leishmaniose, a cutânea e a visceral, ainda enfrentam dificuldades específicas em termos de diagnóstico e tratamento. Devido as características indesejáveis dos medicamentos, como o efeito tóxico e sua atividade ineficaz contra a resistência do parasito no hospedeiro, é de relevada importância, a busca por novas substâncias através das plantas medicinais. O presente trabalho tem como objetivo avaliar se o óleo essencial, obtido através da extração da planta Achillea millefolium possui atividade leishmanicida, bem como verificar se este é citotóxico para as células dos mamíferos. Primeiramente será realizada a extração do óleo essencial da planta Achillea millefolium, através do método de destilação por arraste a vapor. Após a obtenção do óleo essencial, serão executados dois testes para avaliar o efeito deste, o primeiro para determinar IC50 (concentração correspondente da droga que inibe 50% do crescimento do microrganismo) sobre o crescimento das formas promastigotas de Leishmania amazonensis, e o segundo teste verificará atividade do óleo de A. millefolium, sobre a interação parasita-macrófago, através da multiplicação dos protozoários em macrófagos da linhagem contínua J774G8. Em seguida a citotoxicidade será avaliada através do método colorimétrico da sulforodamina B, o qual determinará a concentração da droga citotóxica para 50% das células. Após a execução dos testes, serão observadas as possíveis alterações morfológicas e da ultraestrutura desse protozoário, em decorrência da ação de substâncias presentes no vegetal, buscando desta forma, a descoberta de novas drogas que possam ser utilizadas no tratamento da leishmaniose e que apresentem eficácia e ausência de efeitos colaterais.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUNICESUMARpt_BR
Aparece nas coleções:V EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica ( 23 a 26 de Outubro de 2007)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ana_cecilia_santin.pdf33.06 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.