EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica VII EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (25 à 28 de Outubro de 2011)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/6354
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSILVA, Pamila Alcaline Almeida da-
dc.creatorPROENÇA, Elinara-
dc.creatorSCHNEIDER, Larissa Carla Lauer-
dc.date.accessioned2020-12-10T12:48:41Z-
dc.date.available2011-10-25-
dc.date.available2020-12-10T12:48:41Z-
dc.date.issued2011-10-25-
dc.identifier.issn978-85-8084-055-1pt_BR
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/6354-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectInseticidas naturaispt_BR
dc.subjectCafépt_BR
dc.subjectÓleo de nimpt_BR
dc.titleEXTRATO DE OLÉO DE NIM (Azadirachta indica) SOBRE A BROCA-DOCAFÉ (Hypothenemus hampei) NA CIDADE DE GRANDES RIOS, PR EM CONDIÇÕES DE CAMPOpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoA broca-do-café, Hypothenemus hampei (Ferrari), é uma praga economicamente importante encontrada na maioria dos países produtores de café, podendo infestar frutos verdes, maduros ou secos e causar danos, como redução no peso e na qualidade dos frutos. O controle da praga tem sido feito exclusivamente por meio de agrotóxicos, em especial o endosulfan. O uso constante desse produto pode ocasionar o desenvolvimento da resistência em populações da praga no campo e a eliminação de inimigos naturais da broca e de outras pragas importantes da cultura, como o bicho-mineiro. Devem ser considerados também os problemas relacionados à contaminação do ambiente, do produtor e do café a ser comercializado o que levam à pesquisa sobre alternativas de controle, incluindo os extratos de plantas. Com isso o objetivo deste trabalho foi testar o extrato de óleo de nim, comparando com os efeitos do endusulfam. Os resultados obtidos no presente estudo sugerem que a pulverização do óleo de nim pode levar os insetos à morte por contato e também pela ingestão da parte externa dos frutos contaminados, bem como pode causar repelência, resultando em níveis mais baixos de penetração pela broca nos frutos de café que chegaram a apenas 5% (p<0.05), enquanto que no controle o número de frutos brocados chegou a 70% (p<0.05).pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUNICESUMARpt_BR
Aparece nas coleções:VII EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (25 à 28 de Outubro de 2011)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
pamila_alcaline_almeida_silva.pdf124.49 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.