01 - CAMPUS MARINGÁ 3. TESES E DISSERTAÇÕES PROMOÇÃO DA SAÚDE
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/583
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSANCHES, Patrícia Bossolani Charlo-
dc.date.accessioned2018-05-29T14:53:04Z-
dc.date.available2018-05-29T14:53:04Z-
dc.date.issued2016-03-04-
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/583-
dc.languagepor-
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectAlcoolismopt_BR
dc.subjectSaúde da mulherpt_BR
dc.subjectSaúde públicapt_BR
dc.titleInfluência da ingesta de álcool durante a lactação na origem do alcoolismopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1BERNUCI, Marcelo Picinin-
dc.contributor.advisor-co1GONÇALVES, José Eduardo-
dc.description.resumoO consumo de álcool por homens e mulheres tem aumentado significativamente nos países em desenvolvimento. Compreender os fatores relacionados com a origem do vício pode facilitar a elaboração de novas estratégias direcionadas ao controle do consumo abusivo de bebidas alcóolicas. Estudos experimentais sugerem que a transmissão de metabólitos do álcool da mãe para o lactente durante o processo de amamentação interfere no desenvolvimento neural e causa alterações comportamentais no adulto. Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi analisar a influência da ingestão de álcool durante a lactação na origem do alcoolismo. Para tanto, investigamos 33 dependentes alcoólicos acompanhados pelo CAPS AD e AAs de Maringá-PR e suas respectivas mães. Foi avaliado o índice de consumo de álcool para ambos, dependente alcóolicos e suas mães, utilizando os instrumentos CAGE e T-ACE. Os escores obtidos nestes questionários foram utilizados para avaliar a correlação entre o uso de álcool pela mãe durante o processo de lactação e a dependência alcoólica do filho. Todos os dependentes são homens, jovens, de cor da pele branca, solteiros, com grau de escolaridade entre fundamental e médio, renda familiar entre um e cinco salários mínimos. O consumo abusivo ocorreu predominantemente antes dos 21 anos de idade, principalmente por influência de amigos e/ou familiares, sendo a figura paterna descrita como a principal responsável por essa aproximação. Dos 27 pacientes que se consideram alcoólatras 55,5% deles possuem mães que se consideram alcoólatras. Embora poucas mães tenham consumido bebidas alcoólicas durante a gestação (15,15%) mais da metade delas (60%) o fizeram durante o processo de aleitamento. A análise da correlação entre o consumo de álcool pela mãe e o vício pelo filho não foi significativa. Nossos resultados alertam para necessidade de elaboração de estratégias mais eficazes de controle do consumo abusivo pelo álcool, principalmente direcionadas para jovens do sexo masculino e mulheres lactantes.-
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.initialsUNICESUMAR-
Aparece nas coleções:PROMOÇÃO DA SAÚDE

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PATRICIA BOSSOLANI CHARLO SANCHES.pdfDissertação1.27 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.