01 - CAMPUS MARINGÁ 3. TESES E DISSERTAÇÕES PROMOÇÃO DA SAÚDE
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/538
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorSOUZA, Nádia Roberta de Paula Guedes de-
dc.date.accessioned2018-05-25T18:52:26Z-
dc.date.available2018-05-25T18:52:26Z-
dc.date.issued2014-08-28-
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/538-
dc.description.abstractEste estudo visa diagnosticar a prevalência da obesidade em alunos das escolas municipais de Maringá. Do estudo participaram 38 sujeitos do sexo feminino (41,30%) e 54 do masculino (58,70%), com idades entre 4 e 8 anos, oriundos de turmas do Ensino Infantil de duas escolas do Município de Maringá, PR. Os sujeitos participantes foram submetidos à avaliação antropométricas a fim de se conhecer o seu Índice de Massa Corporal (IMC) e comparar os resultados obtidos com os indicadores de obesidade preconizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Os dados foram coletados durante o ano de 2013, sendo primeira coleta realizada em agosto e a segunda em dezembro e analisados por meio das médias e dos desvios padrão para as variáveis quantitativas, os quais foram comparados por meio do teste T, de Student. Nas variáveis qualitativas foram utilizadas tabelas de frequências e de percentual. O nível de significância adotado nos testes foi de 5%, ou seja, foram consideradas significativas as associações para p<0,05. Os resultados nos leva a crer que, entre os escolares de menor idade 4 a 6 anos, seus hábitos alimentares estão relacionados aos da família. Contrariamente, as crianças com maior idade 7 a 8 anos, apresentaram um discreto aumento no excesso de peso o que leva a preocupação quanto aos hábitos alimentares inadequados fora da residência. A educação física praticadas nas escolas pesquisadas utilizam pouco tempo de esforço físico, o que impossibilita aparecimento de adaptações orgânicas benéficas a essa população. Em compensação, as aulas criam à consciência de que as atividades físicas são e devem ser praticadas. Assim, foi possível concluir que é importante avaliar decorrentes a fim de sugerir a implantação de programas alimentares e ima boa conscientização de atividade física nas educação física nas escolas municipais de Maringápt_BR
dc.languagepor-
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectObesidadept_BR
dc.subjectÍndice de massa corpóreapt_BR
dc.subjectEducação físicapt_BR
dc.titleAnálise do IMC de alunos da rede municipal de ensino de Maringá - PR praticantes de educação física escolarpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.initialsUNICESUMAR-
Aparece nas coleções:PROMOÇÃO DA SAÚDE

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NADIA ROBERTA DE PAULA.pdfDissertação9.76 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.