EVENTOS Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica IX Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica e II Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação 2018
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/2382
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorUNAYA, Karen Toshiko-
dc.creatorLOEBLEIN, Mayara de Almeida-
dc.creatorBORGHESAN, Ana Cristina-
dc.creatorSCARANO, Janine Knabach-
dc.creatorBOLSONI, Ludmila Lopes Maciel-
dc.creatorCHARLO, Patrícia Bossolani-
dc.date.accessioned2019-08-28T18:21:20Z-
dc.date.available2019-08-28T18:21:20Z-
dc.date.issued2018-10-23-
dc.identifier.isbn978-85-459-1280-4-
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/2382-
dc.description.abstractO presente projeto de pesquisa tem como objetivo identificar as fragilidades dos idosos da zona rural da UBS Quebec, localizada na cidade de Maringá-PR. Devido ao aumento da expectativa de vida, e o baixo índice de mortalidade, o Brasil tem vivido a alguns anos a mudança da pirâmide populacional, mostrando o aumento da população idosa do nosso país. A velhice não deve ser definida como uma simples passagem de tempo, mas sim por circunstâncias de mudança de estado físico, operacionais, psíquicos e bioquímicos da pessoa, sugere-se então que, o método de envelhecimento é individual, dinâmico e gradual. Com essa nova realidade, nos deparamos com as doenças crônicas não transmissíveis, perdas cognitivas, diminuição sensorial e síndromes geriátricas que atingem essa faixa etária. Outro ponto importante afirmados por autores, é a partir dessa mudança que podemos identificar as fragilidades desses idosos. Para esta pesquisa a metodologia aplicada será um estudo quantitativo e observacional, para a coleta de dados na Unidade Básica de Saúde será utilizado as informações disponíveis no instrumento VES-13, sendo este instrumento disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para rastreio e estratificação da fragilidade do idoso, com estratificação de risco reconhecida no ano de 2017. Para o tratamento dos dados coletados os mesmos serão mensurados e tabulados em planilha do Microsoft Excel com análise descritiva simples evidenciando a frequência absoluta e relativa. Diante dos fatos apresentados, podemos visualizar a importância dos cuidados a esta população, que vêm mostrando suas vulnerabilidades no quesito saúde, principalmente quando se trata de doenças crônicas não transmissíveis, e que também estão influenciando nas Políticas Públicas em geral, para que assim todos possam prestar seus serviços de forma integra, visando um só caminho, uma melhor qualidade de vida com dignidade para esses idosos. Pretende-se com o devido trabalho, identificar os idosos frágeis dessa área, e contribuir para elaboração de planos de ações e prevenções para melhoria da saúde dos mesmos, prestando os cuidados com um olhar singular, pois cada idoso é único, com problemas também específicos.pt_BR
dc.languagepor-
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectEstatísticaspt_BR
dc.subjectIdosospt_BR
dc.subjectSaúde coletivapt_BR
dc.titleESTRATIFICAÇÃO DE RISCO DE IDOSOS FRÁGEIS MORADORES DA ZONA RURAL DA UBS QUEBECpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.initialsUNICESUMAR-
Aparece nas coleções:IX Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica e II Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação 2018

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
karen_toshiko_unaya.pdfTrabalho apresentado na modalidade comunicação oral no IX Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica e II Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (23 a 26 de outubro de 2018)401.67 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.