01 - CAMPUS MARINGÁ 1. TCC MEDICINA
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7547
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorFARIAS, Gabriel Dallazem de-
dc.creatorPEREIRA, Vinícius Shinoda-
dc.date.accessioned2021-02-16T12:14:36Z-
dc.date.available2021-02-16-
dc.date.available2021-02-16T12:14:36Z-
dc.date.issued2021-02-16-
dc.identifier.citationFARIAS, Gabriel Dallazem de; PEREIRA, Vinícius Shinoda. Perfil de tratamento medicamentoso e não medicamentoso da Osteoartrite em um município da região norte central do Paraná. 31f. 2020. Unicesumar - Universidade Cesumar: Maringá 2020.pt_BR
dc.identifier.otherPresencialpt_BR
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7547-
dc.description.abstractIntroduction : Osteoarthritis(OA) is a joint disease, characterized by cartilage degeneration, important participation of inflammatory phenomena and strong association with aging. Its treatment is multimodal, including non-pharmacological treatments (physical activity, weight loss) and pharmacological treatments involving simple analgesics, NSAIDs, opioids, dual-action antidepressants and central pain modulators. Objective : To identify the profile of drug and non-drug treatment of patients of the Brazilian Unified Health System (SUS) in the city of Maringá(Paraná) and compare them with the treatment guidelines of ESCEO and OARSI. Methodology : This is a cross-sectional, observational, descriptive and retrospective study, with analysis of 363 electronic medical records belonging to patients of the SUS in the municipality of Maringá(PR). Profiles of drug and non-drug treatment, age, gender, ICD10 subcategory and requested tests were identified. Results : The most prescribed drugs were ibuprofen (N=118, 32.5% of patients), paracetamol (N=95, 26.2% of patients) and dipyrone (N=80, 22% of patients). There were 34(%) orientations for physical activity and 5(%) orientations about weight loss. Conclusion : Although the treatment guidelines emphatically established physical activity and weight loss, the results of this study did not show this conduct in most patients. However, it is possible that this data is due to lack of registration. Ibuprofen and paracetamol were the most prescribed drugs, probably due to their free distribution by SUS, despite the already known side effects of NSAIDs and the fact that paracetamol is not recommended by the guidelines.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectOsteoartritept_BR
dc.subjectConduta do Tratamento Medicamentosopt_BR
dc.subjectAdesão à Medicaçãopt_BR
dc.subjectTerapêuticapt_BR
dc.subjectDiretrizes para o Planejamento em Saúdept_BR
dc.subjectCooperação do Pacientept_BR
dc.titlePerfil de tratamento medicamentoso e não medicamentoso da Osteoartrite em um município da região norte central do Paranápt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.contributor.advisor1BORGHI, Fernanda Maria-
dc.contributor.referee1BORGHI, Fernanda Maria-
dc.contributor.referee2FARIA, Eduardo Emygdio de-
dc.description.resumoIntrodução : A osteoartrite(OA) é uma doença articular, caracterizada pelo processo de degeneração da cartilagem, participação importante de fenômenos inflamatórios e forte associação com o envelhecimento. Seu tratamento é multimodal, englobando tratamentos não farmacológicos (atividade física, perda de peso) e tratamentos farmacológicos envolvendo analgésicos simples, AINEs, opioides, antidepressivos com ação dual e moduladores centrais da dor. Objetivo : Identificar o perfil de tratamento medicamentoso e não medicamentoso de pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) do município de Maringá(Paraná) e compará-los com as diretrizes de tratamento da ESCEO e OARSI. Metodologia : Este é um estudo transversal, observacional, descritivo e retrospectivo, com análise de 363 prontuários eletrônicos pertencentes a pacientes do SUS do município de Maringá(PR). Foram identificados os perfis de tratamento medicamentoso e não medicamentoso, idade, sexo, subcategoria do CID10 e exames solicitados. Resultados : As drogas mais prescritas foram o ibuprofeno (N=118, 32.5% dos pacientes), paracetamol (N=95, 26.2% dos pacientes) e dipirona (N=80, 22% dos pacientes). Existiram 34(%) orientações para realização de atividade física e 5(%) orientações acerca da perda de peso. Conclusão : Apesar das diretrizes de tratamento estabelecerem enfaticamente a atividade física e perda de peso, os resultados deste estudo não evidenciaram esta conduta na maioria dos pacientes. No entanto, é possível que esse dado seja decorrente da falta de registro. O ibuprofeno e o paracetamol foram os fármacos mais prescritos, provavelmente devido a sua distribuição gratuita pelo SUS, apesar dos efeitos colaterais já conhecidos dos AINEs e o fato de o paracetamol não ter seu uso recomendado pelas diretrizes.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUNICESUMARpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINApt_BR
Aparece nas coleções:MEDICINA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FARIAS, Gabriel Dallazem de; PEREIRA, Vinícius Shinoda.pdfArtigo apresentado ao curso de graduação em Medicina da Universidade Cesumar – UNICESUMAR como requisito parcial para a obtenção do título de bacharel(a) em Medicina, sob a orientação do Profª. Me. Fernanda Maria Borghi.428.28 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.