01 - CAMPUS MARINGÁ 1. TCC FARMÁCIA
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7534
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorFURLAN, Gabrielli-
dc.date.accessioned2021-02-16T11:49:00Z-
dc.date.available2021-02-16-
dc.date.available2021-02-16T11:49:00Z-
dc.date.issued2021-02-16-
dc.identifier.citationFURLAN, Gabrielli. Prevalência de intolerância à lactose em laboratório privado da cidade de Maringá - PR. 17f. 2020. Unicesumar - Universidade Cesumar: Maringá 2020.pt_BR
dc.identifier.otherPresencialpt_BR
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/7534-
dc.description.abstractLactase is the enzyme responsible for the hydrolysis of lactose into glucose and galactose that will be absorbed by enterocytes during digestion. Hypolactasia causes changes in this process with consequent accumulation of lactose in the intestinal lumen, which can cause abdominal symptoms, characterizing lactose intolerance (IL). Many individuals with gastrointestinal disorders refer to being intolerant without diagnostic evaluation and restricting dairy products from the diet. However, other pathologies have similar symptoms and food restriction can cause unnecessary damage to health. There is variability in responses to hypolactasia and also different geographical distribution of populations of individuals who are tolerant or not due to cultural and ethnic influences, indicating the importance of knowing the general aspects of this disorder and the profile of the affected population so that the health professional has subsidies in directing the appropriate treatment for each type of patient. The aim of this study was to identify the frequency of lactose intolerant individuals who underwent examinations in a private laboratory between March 2018 and March 2020, correlating positive cases with sex and age group. During the period analyzed, 1041 patients underwent the Oral Lactose Tolerance Test, indicating a predominance (54.8%) of intolerants. There was no significant difference between sex and age group in relation to the tolerance profile, but the results showed that more women and individuals between 20 and 39 years old sought the laboratory to perform the test. The data obtained corroborate with other studies, indicating a high prevalence of lactose intolerance in most of the population.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectLactase-Florizina Hidrolasept_BR
dc.subjectIntolerância Alimentarpt_BR
dc.subjectProdutos Lácteospt_BR
dc.titlePrevalência de intolerância à lactose em laboratório privado da cidade de Maringá - PRpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.contributor.advisor1FERNANDES, Talma Reis Leal-
dc.description.resumoA lactase é a enzima responsável pela hidrólise da lactose em glicose e galactose que serão absorvidas pelos enterócitos durante a digestão. A hipolactasia promove alteração nesse processo com consequente acúmulo de lactose no lúmen intestinal podendo acarretar sintomas abdominais, caracterizando a intolerância à lactose (IL). Muitos indivíduos com transtornos gastrintestinais se referem intolerantes sem avaliação diagnóstica e restringem produtos lácteos da dieta. Entretanto, outras patologias cursam com sintomas semelhantes e a restrição alimentar pode causar prejuízos desnecessários à saúde. Há variabilidade de respostas à hipolactasia e também distribuição geográfica distinta das populações de indivíduos tolerantes ou não devido a influências culturais e étnicas, indicando a importância de se conhecer os aspectos gerais desse distúrbio e o perfil da população acometida para que o profissional da saúde tenha subsídios em direcionar o tratamento adequado a cada tipo de paciente. O objetivo deste estudo foi identificar a frequência de indivíduos intolerantes à lactose que realizaram exames em laboratório privado entre março de 2018 a março de 2020, correlacionando os casos positivos com sexo e faixa etária. No período analisado, 1041 pacientes realizaram o Teste Oral de Tolerância à Lactose indicando predomínio (54,8%) de intolerantes. Não houve diferença significativa entre o sexo e faixa etária em relação ao perfil de tolerância, mas, os resultados apontaram que mais mulheres e indivíduos entre 20 e 39 anos procuraram o laboratório para realização do teste. Os dados obtidos corroboram com outras pesquisas, indicando grande prevalência da intolerância à lactose na maior parte da população.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUNICESUMARpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FARMACIApt_BR
Aparece nas coleções:FARMÁCIA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC.pdf1.56 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.