EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica V EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica ( 23 a 26 de Outubro de 2007)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/6616
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorRODRIGUES, Giselly Campelo-
dc.date.accessioned2021-01-21T19:33:50Z-
dc.date.available2007-09-23-
dc.date.available2021-01-21T19:33:50Z-
dc.date.issued2007-10-23-
dc.identifier.issn9788561091002pt_BR
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/6616-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDireito Penalpt_BR
dc.subjectPrincípios de garantiapt_BR
dc.subjectInflação legislativapt_BR
dc.titleA INFLAÇÃO LEGISLATIVA NA TUTELA PENAL DOS BENS JURÍDICOS SUPRA-INDIVIDUAIS: UMA OFENSA AOS PRINCÍPIOS PENAIS CONSTITUCIONAIS FIRMADOS EM NOSSO ESTADO SOCIAL E DEMOCRÁTICO DE DIREITO.pt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.description.resumoO presente trabalho tem o objetivo de analisar a inflação legislativa na tutela penal de bens jurídicos supra-individuais, foi utilizado como método a avaliação da doutrina e dos princípios penais constitucionais em divergência direta com a grande maioria das leis penais publicadas nos últimos 10 (dez) anos. Tomando como base que o Direito penal é o ramo de atuação do Estado que mais interfere na esfera de liberdade do indivíduo e isso, herdado do iluminismo e do contrato social deve ser feito com base em uma mínima intervenção. Assim, tem-se o Direito Penal como “ultima ratio”, se o conflito pode ser resolvido pelos outros âmbitos do direito, assim deve ser feito. Mas, a contrário senso do que pregava o iluminismo, da tendência européia atual e dos princípios da nossa Constituição Federal, o nosso legislador tem aumentado cada vez mais o rol das infrações penais, quando na verdade poderia resolver a maioria destes conflitos na forma de ilícitos administrativos, com sanções mais rápidas, podendo ainda punir a pessoa jurídica. Assim, o presente estudo objetiva demonstrar os caminhos para que haja prevalência dos princípios penais de garantia à liberdade do homem e ainda sim efetive-se a defesa de bens jurídicos essenciais, como o ambiente e a economia.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.initialsUNICESUMARpt_BR
Aparece nas coleções:V EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica ( 23 a 26 de Outubro de 2007)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
giselly_campelo_rodrigues2.pdf227.96 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.