01 - CAMPUS MARINGÁ 3. TESES E DISSERTAÇÕES PROMOÇÃO DA SAÚDE
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/5967
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorMENDES , Adriana Baldo-
dc.date.accessioned2020-09-08T16:48:15Z-
dc.date.available2020-09-08T16:48:15Z-
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/5967-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAutoestimapt_BR
dc.subjectDepressãopt_BR
dc.subjectObesidadept_BR
dc.subjectCirurgia bariátricapt_BR
dc.titleAutoestima e prevalência de depressão em pacientes com indicação de cirurgia bariátricapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1BENNEMANN, Rose Mari-
dc.contributor.advisor-co1OLIVEIRA, Leonardo Pestillo de-
dc.contributor.referee1BRANCO, Braulio Henrique Magnani-
dc.contributor.referee2FERNANDES, Carlos Alexandre Molena-
dc.description.resumoA Organização Mundial da Saúde caracteriza a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública do mundo. A cirurgia bariátrica tem sido considerada tratamento de escolha para a obesidade severa, já que leva à importante perda de peso. O objetivo do presente estudo foi analisar a autoestima e estimar a prevalência de depressão em pacientes que irão realizar cirurgia bariátrica. O estudo foi transversal, com coleta de dados primários e com amostra de conveniência. Foram avaliados pacientes adultos (idade>18 anos), de ambos os sexos, participantes de grupos de preparo pré-operatório para cirurgia bariátrica, do Sistema Único de Saúde. A avaliação da autoestima foi realizada pela escala de Rosenberg, e a depressão pelo Inventário de Depressão de Beck. Aceitaram participar do estudo 190 pacientes. A maioria (84,21%) eram do sexo feminino, com idade entre 30 a 44 anos. Cerca de dois terços (66,84%) apresentavam obesidade classe III (severa). A autoestima foi considerada saudável para 85% dos participantes e 76% apresentaram sintomas depressivos. Os resultados em relação à autoestima diferem da literatura e corroboram em relação à depressão. Em vista disso, faz-se necessário o acompanhamento psicológico dos pacientes em preparo para cirurgia bariátrica, tendo em vista a alta prevalência de depressão encontrada no presente estudo. Além disso, foi realizado revisão sistemática entre os anos de 2008 a 2018 por meio de busca em periódicos nacionais e internacionais, indexados nas bases de dados Scielo, Web of Science e PubMed, com os seguintes descritores em português: obesidade e depressão; obesidade e autoestima; obesidade, autoestima e depressão; e em inglês: obesity AND depression; obesity AND self stem; e obesity, depression AND self stem. Com o estudo, foi possível verificar a associação entre obesidade, autoestima e depressão. A investigação de depressão deve fazer parte dos cuidados dos pacientes com obesidade severa.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPromoção da Saúde (Mestrado)pt_BR
dc.publisher.initialsUNICESUMARpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::INTERDISCIPLINARpt_BR
Aparece nas coleções:PROMOÇÃO DA SAÚDE

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ADRIANA BALDO MENDES.pdf1.27 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.