EVENTOS EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica IX EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (03 à 06 de Novembro de 2015)
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/2589
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.creatorACCACIO, Loraine Lobato-
dc.creatorALMEIDA, Caroline Rodrigues de-
dc.creatorBONI, Sara Macente-
dc.date.accessioned2019-11-07T14:58:25Z-
dc.date.available2019-11-07T14:58:25Z-
dc.date.issued2015-11-04-
dc.identifier.isbn978-85-8084-996-7
dc.identifier.urihttp://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/2589-
dc.description.abstractA prática do embelezamento está presente na humanidade desde o período Paleolítico Superior. Apesar de a maioria das pessoas se preocuparem com a aparência, utilizando a maquiagem para melhorar a imagem, poucas se preocupam com os aspectos nocivos que estas podem conter. Os olhos são marcas de beleza e cílios alongados e volumosos são desejados pelas mulheres. Para isso, são usados produtos como as máscaras de cílios, que são muito relacionadas à blefarite. As máscaras de cílios são utilizadas diariamente em salões de beleza por diversas pessoas e possuem um contato direto com os olhos, que são usualmente habitados por bactérias Staphylococcus sp. Diante disso, este trabalho tem como objetivo de identificar a presença de bactérias Staphylococcus aureus e Staphylococcus epidermidis em máscaras de cílios utilizadas em salões de beleza aleatórios da cidade de Sarandi, Paraná, verificando se o ato de usar o mesmo produto em indivíduos diferentes pode auxiliar na proliferação das bactérias. Contribuindo desse modo para uma melhora ao serem armazenadas e limpas, por conseguinte uma não proliferação e contaminação dos usuários. Para tanto, utilizando a prática de coleta de dados através da pesquisa de campo, foram coletadas amostras, para posteriormente serem analisadas. Após o consentimento dos responsáveis pelos estabelecimentos foram coletadas amostras de 10 salões, por meio de zaragotoa, em seguida foram colocadas em tubos estéreis com aproximadamente 0,5 mL de caldo simples e levadas em caixas térmicas com gelo para o laboratório de Microbiologia da Unicesumar para análises, buscando assim responder o questionamento principal da pesquisa. Indicando a incidência de Staphylococcus aureus e Staphylococcus epidermidis nas amostras. Ao todo foram coletadas 57 amostras de 10 salões de beleza aleatórios de Sarandi-PR, onde foi apresentado um crescimento microbiano de Staphylococcus epidermidis em 10 (17,5%) destas amostras e nenhum crescimento de Staphylococcus aureus. Além disso foram coletadas 6 amostras controle, sendo 5 de uso individual, de pessoas aleatórias e 1 amostra de máscara de cílios nunca usada, onde nenhuma das amostras controle apresentou qualquer tipo de crescimento microbiano. Este estudo não teve como objetivo quantificar o número de bactérias presentes nas máscaras de cílios, apenas determinar sua presença ou não.pt_BR
dc.languagepor-
dc.publisherUNIVERSIDADE CESUMARpt_BR
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectContaminaçãopt_BR
dc.subjectMaquiagempt_BR
dc.subjectMáscaras de cíliospt_BR
dc.subjectStaphylococcus aureuspt_BR
dc.subjectStaphylococcus epidermidispt_BR
dc.titlePRESENÇA DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS E STAPHYLOCOCCUS EPIDERMIDIS EM MÁSCARAS DE CÍLIOS UTILIZADAS EM SALÕES DE BELEZA NA CIDADE DE SARANDI-PRpt_BR
dc.typeArtigopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.initialsUNICESUMAR-
Aparece nas coleções:IX EPCC - Encontro Internacional de Produção Científica (03 à 06 de Novembro de 2015)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
loraine_lobato_accacio_1.pdfTrabalho apresentado na modalidade comunicação oral no IX Encontro Internacional de Produção Científica (03 a 06 de novembro de 2015)286.58 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.